A festa carioca para comemorar a chegada de 2019

01/01/2019

Geral



Réveillon em Copacabana


A festa carioca para comemorar a chegada de 2019


Ponto tradicional para se despedir do velho ano e dar boas-vindas aos novos 365 dias, que cerca de 2,8 milhões de pessoas escolheram a praia de Copacabana para curtir a virada. Esse é o número divulgado pela Prefeitura do Rio, responsável pelo evento.


Com público recorde, sendo 56% de turistas, de acordo com a RioTur, as pessoas puderam assistir aos shows de Gilberto Gil, Baby do Brasil, Banda de Ipanema, com os sucessos de carnaval, a Escola de Samba Beija-Flor de Nilópolis e a cantora Ludmilla, além do espetáculo de fogos que duraram 14 minutos para celebrar a chegada do ano novo.


A operação para a queima contou com 10 balsas oceânicas, distantes 275 metros uma da outra, 16,9 toneladas de fogos, 800 banheiros químicos, 4 postos médicos, 30 torres da Polícia Militar, 40 ambulâncias e 20 torres de comunicação com sonorização, além de 5 telões na orla carioca.


Foto: Fernando Maia - RioTur

Algumas vias foram interditadas parcialmente a partir das 7 da manhã do dia 31, e gradativamente outros trechos foram bloqueados para circulação e estacionamento de veículos. Às 22 horas, ruas do entorno da praia de Copacabana, Leme e Ipanema já estavam com acessos totalmente bloqueados para ônibus e carros, como a Av. Atlântica e Princesa Isabel.


Suzana Nunes é de Currais Novos, Rio Grande do Norte, mas mora no Rio há mais de 25 anos e durante todo esse tempo não abre mão de aproveitar o réveillon em Copacabana.


“Eu gostou muito. Todo ano é uma sensações diferentes. Acho interessante os fogos, a energia e alegria das pessoas, e eu me pego muito nisso. Um desejando ao outro um feliz ano novo sem se conhecer. É incrível!”


A fim de garantir um ponto privilegiado na festa, Suzana disse que chega com antecedência na praia e escolhe ponto mais afastado do palco para evitar tumulto.


“Não fico no tumulto, prefiro ficar mais afastada. Chego por volta das 9 da noite, às vezes saio as 5 horas ou espero o sol nascer. Este ano saí às 5 porque estava com crianças. Vou com alguns familiares, amigos e levo a minha barraca e minha comida”.


Em relação a segurança e aos transportes públicos, ela achou o policiamento mais extensivo, mesmo com alguns casos de violência e destacou a tranquilidade na volta para casa.


Festa com Registros de Ocorrências


Roubos e pessoas baleadas foram alguns dos episódios de violência durante a queima de fogos. Balas perdidas feriram um homem na perna e uma mulher no ombro, e foram levados para os Hospitais Miguel Couto e o Hospital Souza Aguiar.


Reclamações de roubos e assaltos na orla também foram registrados na delegacia. A Guarda Municipal informou que prendeu 13 pessoas por furto, roubo, lesão corporal e tráfico de drogas em Copacabana. As Equipes do Programa Rio+Seguro, da Secretaria Municipal de Ordem Pública também reforçaram a segurança para evitar um número maior de delitos na região.

© 2020 - Vitor Catanho

Todos os direitos reservados

  • https://www.youtube.com/channel/UCZz
  • Black LinkedIn Icon