"Acabo de ouvir do presidente Jair Bolsonaro o aviso da minha demissão", anuncia Mandetta

16/04/2020

Saúde


"Acabo de ouvir do presidente Jair Bolsonaro o aviso da minha demissão", anuncia Mandetta


Luiz Henrique Mandetta. Foto: reprodução - Rodrigues Pozzebom - Agência Brasil | EBC

Na tarde desta quinta-feira (16/04), o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, anunciou no Twitter que o presidente Jair Bolsonaro o demitiu. Foi expedido uma edição extra do Diário Oficial da União efetivando a exoneração do médico, que ficou no cargo por 1 ano e três meses.


A relação entre o agora ex-ministro e Bolsonaro foi se desgastando pelas divergências sobre as ações adotadas pelo ministério em meio ao aumento de infectados e óbitos pela covid-19 no país. Até o momento são 30.425 mil casos e 1.924 mortes confirmadas pelo órgão do governo.


Enquanto Mandetta defendia as medidas de isolamento social, mantendo apenas em atividade os trabalhadores de serviços essenciais (profissionais da saúde, por exemplo), o presidente discordava da quarentena e declarava em entrevistas e aparições públicas o apoio a reabertura do comércio e o retorno da população ao trabalho. Segundo ele, para que não haja impacto negativo na economia do país com o fechamento de postos de trabalho.


Foto: reprodução Twitter - Henrique Mandetta

Em coletiva aos jornalistas em Brasília e acompanhado de sua equipe, o ex-ministro fez um pedido para que os funcionários do ministério continuem colaborando em prol da saúde no país.


"Eu deixo esse ministério, mas eu sei o que deixo aqui: é a melhor equipe. Trabalhem para o próximo ministro tal qual vocês trabalharam para mim. Ajudem, não meçam esforços. Se trabalhavam para mim em uma zona de conforto, pela equipe já está organizada, desdobrem os seus esforços para que eles tenham o melhor espaço possível para trabalhar. Alertem, conversem, dialoguem. Vocês são extremamente capazes e não vai ser esse problema [fez um sinal de diminuitivo com os dedos], esse problema é insignificante... nada tem significado que não seja uma defesa intransigente da vida, do SUS e da ciência. Esses pilares alimentam a verdade".


Durante apresentação do novo ministro, o oncologista Nelson Teich, no Palácio do Planalto, Bolsonaro proferiu sobre a saída de Mandetta: “Foi um divórcio consensual, porque, acima de mim, como presidente, e dele, como ministro, está a saúde do povo brasileiro. A vida para todos nós está em primeiro lugar”.


COLETIVA


© 2020 - Vitor Catanho

Todos os direitos reservados

  • https://www.youtube.com/channel/UCZz
  • Black LinkedIn Icon