Linha Amarela: Justiça concede liminar para Lamsa após prefeitura destruir a praça do pedágio

29/10/2019

Brasil | Rio de Janeiro


Linha Amarela:


Justiça concede liminar para Lamsa após prefeitura

destruir a praça do pedágio



Foto: Hudson Pontes | Prefeitura do Rio - reprodução

Após agentes da prefeitura do Rio destruírem a praça de pedágio da Linha Amarela no domingo, 27/10, por determinação do prefeito Marcelo Crivella, a Justiça concedeu liminar ontem, 28/10, para a concessionária Lamsa voltar a administrar os 17,4 km da via expressa que liga Jacarepaguá à Ilha do Fundão. Os atritos entre Lamsa e prefeitura não é novidade. O prefeito alega que os valores do pedágio são muito caros.


Ainda no domingo, a concessionária emitiu uma nota condenando a atitude da prefeitura em realizar a descaracterização da praça de pedágio sem sustentação jurídica, conforme analisado pelo grupo Invepar.


"Num ato de abuso extremo de autoridade, sem precedentes na história e sem amparo jurídico, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, determinou a destruição da praça de pedágio da concessionária Lamsa, no final da noite deste domingo. Um ato que colocou em risco a segurança dos colaboradores e usuários da via expressa. A concessionária, uma empresa do grupo Invepar, condena veementemente a decisão ilegal e abusiva do poder municipal, que só causará transtornos à sociedade carioca. A Lamsa tomará, junto à Justiça, todas as medidas cabíveis em defesa de seus direitos e de seus funcionários".


O prefeito Marcelo Crivella também se manifestou nas redes sociais sobre o impasse com a Lamsa.


Foto: reprodução - Twitter

"Essa concessão já se pagou. Ela era para dez anos, depois foi estendida pelos políticos para 40 anos. O preço hoje é abusivo! Então eu enviei para Câmara dos Vereadores um projeto autorizativo para fazermos a encampação desse patrimônio, que pertence ao povo do Rio de Janeiro. Peço aos senhores vereadores que amam o Rio, que possamos fazer um ato de revogação de uma justiça contra o nosso povo, que para se locomover dentro da nossa cidade tem que pagar o pedágio mais caro do Brasil"

- prefeito Marcelo Crivella



O Ministério Público do Estado do Rio solicitou hoje cedo, 29/10, através da Subprocuradoria-Geral de Justiça de Assuntos Criminais (SUBCRIMINAL / MPRJ) e do Grupo de Atribuição Originária em Matéria Criminal (GAOCRIM/MPRJ) à Polícia Civil, por meio da Coordenadoria de Investigação de Agentes com Foro (Ciaf), a realização de perícia na Linha Amarela para avaliar os danos provocados pela depredação no pedágio pelo Poder Executivo municipal.


A equipe da Lamsa informou que já está realizando o trabalho de recuperação dos guichês, cancelas e demais equipamentos eletrônicos para restabelecer o serviço de cobrança de tarifas na Linha Amarela.


© 2020 - Vitor Catanho

Todos os direitos reservados

  • https://www.youtube.com/channel/UCZz
  • Black LinkedIn Icon