Opinião: As consequências das fake news e a idolatria aos políticos em tempos de coronavírus

19/04/2020

Opinião


As consequências das fake news e a idolatria aos políticos em tempos de coronavírus




É triste, é difícil! Estamos vivendo um período com muitas incertezas e apreensão. Uma espécie de "contagem regressiva" para vivermos situações ainda piores por conta da ignorância, ganância, falta de empatia e coerência. Tenho ouvido, visto e recebido textos, áudios e vídeos absurdos sobre a pandemia. É um desserviço quem propaga boato formatado de propósito como "notícia" no intuito transformar as fake news em fatos. A disseminação desse tipo de "conteúdo" pode provocar o desaparecimento de muitas pessoas, inclusive familiares, amigos, conhecidos, desconhecidos... E não esqueça, você também pode entrar na estatística. Mesmo sendo uma recomendação da OMS - Organização Mundial de Saúde em seguir o protocolo de higienização e evitar o contato físico e aglomeração, pois ainda não há nenhuma vacina ou similar efetivo que possa imunizar a população, muitos ainda desrespeitam essas medidas e acreditam que esse cenário caótico não existe. Na dúvida, acompanhe os estudos e análises de cientistas/infectologistas e os noticiários nacionais e internacionais, que estão mostrando diariamente os hospitais sobrecarregados de pessoas com a covid-19, covas coletivas sendo abertas,  inúmeras mortes pelo planeta - preço que alguns chefes de Estado já estão pagando por não terem dado a devida atenção no início do problema, a falta de testes e insumos/EPI's, dentre tantas outras dificuldades que só quem está na linha de frente do combate pode detalhar. A raça humana é provida de inteligência e estamos vivendo na era da informação rápida. Passou da hora de usarmos os recursos tecnológicos e a nossa mente para adquirir autonomia de pensar, de pesquisar, refletir, concordar, discordar, contestar, desconfiar, de construir o SENSO CRÍTICO. O contrário disso só nos manterá reféns, numa arena de ódio alimentado por diversos "lados", que só pensam em não perderem os privilégios adquiridos através do suor e luta diária de milhares de brasileiros. Será que também não passou da hora de pararmos com a cultura de idolatrar figuras políticas e enxergá-las como indivíduos que precisam cumprir o que foi prometido enquanto estavam catando votos? De trabalhar de  VERDADE em prol da redução da desigualdade - questão que afeta diversas áreas do nosso país (educação, saúde, segurança, cultura, economia)? É impressionante a carência do brasileiro por ídolos. Nada contra reconhecer os notáveis, mas é uma falta de critérios que faz toda hora surgir uma heroína, um herói. Basta meia dúzia de palavras-chave, promessas, aperto de mão e um sorrisinho de canto de boca para ser incluso no hall dos imaculados. Tente se desarmar da prática de replicar e reproduzir indiscriminadamente o discurso alheio, seja ele qual for o direcionamento. PENSE antes! Por causa desse cabo de guerra da intransigência, do ego, da preguiça de raciocinar muitas histórias e sonhos estão sendo interrompidos. O novo coronavírus é a nossa atual realidade. Teremos que seguir as recomendações para evitar o contágio e transmissão até que seja descoberto a cura. O que nos resta pra agora, num momento em que surgem muitas perguntas para poucas respostas sobre o que virá - é a união, mesmo em isolamento, a consciência, a colaboração e a fé da chegada de tempos melhores, ou pelo menos mais calmos.

© 2020 - Vitor Catanho

Todos os direitos reservados

  • https://www.youtube.com/channel/UCZz
  • Black LinkedIn Icon