Os grandes riscos do tabagismo

Atualizado: 4 de Out de 2018

Setembro de 2017


Os grandes riscos do tabagismo


O Brasil conseguiu atender as quatro metas estipuladas pela Organização Mundial da Saúde OMS, em redução de fumantes no país. Em 10 anos, a população fumante diminuiu em 35%, conforme dados divulgados pelo Ministério da Saúde e OMS.


O monitoramento e políticas na prevenção do tabaco de fumantes ativos e passivos, o tratamento para interessados em parar de fumar, a proibição de publicidade e a divulgação dos

riscos provocados pelo vício, foram as metas cumpridas. Contudo, mesmo com a diminuição de fumantes no país nos últimos anos, é ainda alarmante o número de dependentes em tabaco. Cerca de 7,1 milhões de mulheres e 11,1 milhões de homens.


O cigarro tem, aproximadamente, 4.700 substâncias químicas, dentre elas o metanol, ácido esteárico, amoníaco e a nicotina, que é responsável por agilizar o processo de dependência. Todos esses componentes juntos provocam mais de 50 doenças, entre elas o derrame, infarto, enfisema e o câncer.


Além dessas doenças, o cigarro causa também o mau hálito, aparência amarelada nos dentes, mais probabilidade de resfriados e tosses, dificuldade / cansaço em realizar atividades físicas e o envelhecimento precoce da pele.


O aumento de problemas do sistema circulatório em mulheres que fazem uso de anticoncepcional, o desenvolvimento de doenças relacionadas ao fumo e a má formação física de fetos,


além da probabilidade de provocar parto prematuro são outras consequências acarretadas pelo vício em cigarro. A melhor escolha é manter-se distante do tabaco, devido a todos os danos que o vício causa. Entretanto, quem for dependente e busca se livrar do cigarro deve buscar o acompanhamento de especialistas e seguir as recomendações ao lado.


Se você já tentou e não conseguiu, não desista. A maioria dos ex-fumantes só conseguiu parar de fumar após mais de uma tentativa.


Papel e caneta perto do telefone:


Normalmente, enquanto os fumantes estão ao telefone, simultaneamente costumam tragar tabaco. Ter papel e caneta por perto podem ser também outra boa opção para distrair o desejo de fumar. Rabiscar, desenhar, escrever..., vale tudo.



"Distraia" o vício: A "fissura" incontrolável por tabaco dura entre 2 a 5 minutos. Escove os dentes, chupe gelo, coma frutas e mantenha mãos e mentes sempre ativas com atividades que façam esquecer a vontade de fumar.


Insônia sem cigarro: Ansiedade e a vontade de fumar numa noite de insônia podem ser substituídas com um copo de leite ou chá e com pensamentos relaxantes.


Controle a Ansiedade e a irritação: Respire profundamente, faça algo diferente do que estava fazendo, pense em situações agradáveis.


Levante-se logo, após as refeições: Não prolongue o tempo a mesa após as refeições. Isso pode trazer a sensação que está faltando alguma coisa (o cigarro). Escove os dentes e já busque outra atividade para manter a mente ocupada.


Não substitua um vício por outro: Durante o processo de deixar o cigarro, muitas pessoas acabam tendo ansiedade e "descontando" numa alimentação desregrada. Por isso, faça refeições equilibradas, com alimentos de baixa caloria (frutas, legumes, verduras), tenha sempre balas e gomas diet, cravo ou canela em pau para despistar o desejo de fumar.


Sem tédio: Fumar é a pior maneira de passar o tempo. Existem opções mais saudáveis: leia, faça exercícios, ouça música, faça palavras-cruzadas. Aproveite a oportunidade e busque novos passatempos, como ir ao cinema, teatro, e a restaurantes. Se possível, em restaurantes e bares, evite o álcool, pois é um "aliado" que desperta a vontade de fumar e procure car na área de não fumantes.


Sem estresse: Se a resposta automática sempre foi o cigarro, busque outra forma de se acalmar, respire profundamente, pelo menos 10 vezes, caminhe ou ligue para um amigo / familiar.


Resista ao cafezinho: Este é outro hábito que te empurra para o cigarro. Se puder, evite-o nas primeiras semanas, ou beba com leite.


Se presenteiei: Guarde diariamente o dinheiro que você gastaria com o cigarro e, ao final de um período, compre um presente para você ou faça um programa diferente. Esse sempre é um bom incentivo.


Não desanime: Parar de fumar não é fácil. Relembre o que motivou sua decisão. Pense nas vantagens de ser um não-fumante e peça para familiares e amigos ajudarem na sua decisão, inclusive evitando fumar ao seu lado.


© 2020 - Vitor Catanho

Todos os direitos reservados

  • https://www.youtube.com/channel/UCZz
  • Black LinkedIn Icon