Os riscos da diabetes

Atualizado: 4 de Out de 2018

Outubro de 2017


Os riscos da diabetes



O aumento irregular e descontrolado da glicose no sangue é a característica principal do portador de diabetes. Isso acontece pela falta ou diminuição de produção de insulina no corpo (diabetes tipo 1).


A inadequada distribuição feita pelo organismo desse hormônio é outro fator que também pode propiciar a doença (diabetes tipo 2). Mas afinal, o que é insulina? Muitas pessoas já conheceram ou conhecem indivíduos que usam o hormônio para restabelecer a saúde, porém desconhece sua função.


A insulina é responsável por realizar a distribuição e dosagem necessária de açúcar no sangue. O corpo humano a produz naturalmente, servindo como uma espécie de filtro na absorção de glicose (contidas nos alimentos que consumimos), essenciais para o bom funcionamento do

organismo.



Os diabéticos por terem essa de􀀤ciência, acabam não tendo como realizar o controle de glicose no sangue, assim ultrapassando o índice recomendável de açúcar no corpo, podendo gerar sérias complicações de saúde se não for normalizada.


O comprometimento de artérias e vasos do cérebro (derrames), problemas de coração como infartos, a cegueira e doenças renais são algumas das complicações para quem não realiza o tratamento da doença.


Sede e fome excessiva, cansaço sem motivo, rápida perda de peso, dificuldade de concentração, câimbras, ferimentos com dificuldades de cicatrização, visão turva e vontade frequente de urinar são sintomas que portadores de diabetes 1 e 2 costumam ter. O recomendável caso

apresente um ou mais desses sinais, é procurar um médico.


Normalmente em casos de pré-diabetes e diabetes gestacional não costumam apresentar sintomas, sendo assim necessário realizar o exame de glicemia para detectar

a doença.


Em pesquisa recente disponibilizada pelo Ministério da Saúde, comprova que o número de brasileiros portadores de diabetes cresceu 61,8% nos últimos 10 anos. Passando de 5,5% da população em 2006 para 8,9% em 2016.


Na comunidade internacional os resultados também são expressivos. A Organização Mundial de Saúde – OMS realizou uma pesquisa global em 2014 e calculou que 422 milhões de adultos sofrem com a doença.

TRATAMENTO


Algumas formas de realizar um tratamento eficaz:



> Controlar o peso;


> Alimentação Saudável;


> Adotar uma dieta com alimentos saudáveis e evitar o consumo de alimentos com açúcar;


> Praticar atividades físicas sob orientação médica e acompanhamento de um profissional de educação física;


> Realizar exames periodicamente;


> Controlar a de dosagem de glicose no sangue e de glicose e corpos cetônicos na urina.

© 2020 - Vitor Catanho

Todos os direitos reservados

  • https://www.youtube.com/channel/UCZz
  • Black LinkedIn Icon